Mude seus pensamentos e você mudará o mundo

As pessoas que têm problemas de auto-imagem raramente aproveitam seu potencial. Não enfrentam os riscos necessários, atolam-se em auto-acusações, não confiam nos outros e ficam na retaguarda quando deveriam ir para frente. Você consegue melhorar sua auto-imagem?

Primeiro, precisa aceitar que o que você pensa sobre si mesmo é o único determinante e o mais importante fator para seu sucesso. Sua "personalidade", suas ações, como se dá com os outros, como é se desempenho no local de trabalho, seus sentimentos, crenças, sua dedicação, suas aspirações e até seus talentos e habilidades são afetados - melhor, controlados pela auto-imagem.

Você age como o tipo de pessoa que imagina ser. É simples assim. E não se fala mais nisso.

Se você se considera um fracasso, provavelmente será um fracasso. Se você se considera um sucesso, provavelmente será um sucesso.

Segundo, você precisa aceitar também como fato aquilo que William James chamou de "a maior descoberta da minha geração".
A descoberta?

Os seres humanos podem alterar suas vidas alterando sua postura.
Jean-Paul Sartre colocou isso assim: "O homem é aquilo que imagina ser".
E Chekhov, da seguinte maneira: "O homem é aquilo que acredita ser".

Isso não está mais em discussão. E, ainda assim, muitas pessoas, talvez você mesmo, se recuse e aceitar.

Você aceita que a auto-imagem dirige sua vida mas, a despeito de toda a evidência apresentada por sábios, por seus pais, por sacerdotes, médicos, poetas, pesquisadores, filósofos, psicólogos, professores, terapeutas e treinadores, e a despeito de milhares de exemplos da vida real e nas centenas de livros de autodesenvolvimento, você rejeita a noção de que possa mudar sua auto-imagem.

Você está enganado. Pode mudá-la!!!

Fonte: Extraído do texto Insight da revista Qualimetria N.º 92,
de autoria de Daniel C. Luz, Gerente de Engenharia de Qualidade da Sachs.